Eu to voltando a pé.
Porque o guarda me pegou.
Não posso dirigir, o bafômetro acusou.
Pois tinha no meu sangue.
Quase um litro de cachaça.
Agora eu volto andando.
Pela rua trupicando.
Se cair do chão não passa.

O cumpadre me falou.
Dessa vez é pra valer.
Toma jeito pé de cana, os homem vai te prender.
Eu ia pro pra gandaia e bebia feito um louco.
Pegava meu possante, era um doido no volante.
Pra morrer faltava pouco.

Eu to voltando a pé.
Porque o guarda me pegou.
Não posso dirigir, o bafômetro acusou.
Pois tinha no meu sangue.
Quase um litro de cachaça.
Agora eu volto andando.
Pela rua trupicando.
Se cair do chão não passa.

Sempre fui homem direito.
Honrado e trabalhador.
Mas ninguém é perfeito, e eu perdi meu grande amor.
Pra esquecer a malvada eu corria pros boteco.
Saia do serviço, era quase um compromisso.
Mas agora eu tô esperto.

Eu to voltando a pé.
Porque o guarda me pegou.
Não posso dirigir, o bafômetro acusou.
Pois tinha no meu sangue.
Quase um litro de cachaça.
Agora eu volto andando.
Pela rua trupicando.
Se cair do chão não passa.

Toda la informacion sobre Quirino Filho. Biografia, letras de canciones, fotografias, discografia, noticias, curiosidades, etc. Letra O Bafômetro - Quirino Filho con vídeo musical para escuchar la canción